Um Bate Papo Inspirador Sobre o Mundo do Design :)

12 Dicas de Como Exercitar Sua Criatividade

Por 6 de junho de 2017Inspiração
imagem
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Post Anterior
Próximo Post

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, quem trabalha com a criatividade não pode ficar sentando esperando uma inspiração chegar dos céus para realizar um projeto. Ter criatividade exige treino e exige que tenhamos alguns hábitos que nos ajudem a manter a cabeça sempre aberta para novas ideias surgirem.

Para te ajudar a manter uma rotina que te beneficie, aqui vão 12 dicas para refrescar a cuca:

1- Cuide da sua saúde. Uma boa alimentação, sono em dia e uma vida menos sedentária ajudam muito a manter o cérebro ativo. Se tudo estiver dando errado, que tal uma caminhada para espairecer? O bloqueio criativo pode ser fruto de uma ansiedade, se for necessário, faça terapia 🙂

2- Entenda o assunto. Ter conhecimento sobre o assunto que você quer retratar pode parecer um pouco óbvio, mas às vezes nos esquecemos de como isso é importante. Por isso sempre faça um bom briefing e entenda o que o seu cliente e público alvo querem e precisam. E faça uma pesquisa aprofundada sobre aquela área específica, assim também você não ficará inseguro na hora de apresentar o resultado ao cliente.

3- Tenha referências. Colecione referências e separe-as por assunto para facilitar no foco da criação. O seu repertório deve ser algo em construção eterna e mesmo que não esteja trabalhando em um projeto que tenha a ver com algo interessante que tenha visto, encontre uma forma de salvar, assim essa referência pode te ajudar futuramente. A criação de catálogos (impressos ou virtuais, como o Pinterest) ajudam muito. Crie também o hábito de andar com um bloco para fazer anotações de ideias ou de coisas legais que você ouviu ou viu – ou faça com seu próprio celular – inclusive, fotos são bem vindas nesse catálogo de ideias.

4- Filmes, séries e eventos culturais. Valorize os momentos fora do escritório. Assitir a filmes e séries ajudam a deixar a cabeça arejada e a ter novas idéias e absorver estéticas diferentes. O mesmo vale para eventos culturais, passeios em museus, visitas a exposições artísticas e análises de trabalhos alheios.  Nós absorvemos muitas informações só observando, acredite!

5- Reserve tempo para fazer cursos livres. Aprender é sempre bom e se aprimorar em técnicas também. Se você não pode fazer cursos novos, tente pesquisar sobre o que você quer criar no YouTube, lá você poderá encontrar um caminho para um novo conhecimento. Esse é um exercício que não precisa ser para um projeto específico, esses aprendizados ajudam a encontrar novas funções na sua cabeça.

6- Programe-se para um tempinho de ócio criativo. Meditação, trabalhos manuais, colagens, treino de pintura e desenho – fazer esse tipo de coisa apenas por fazer ajudam a se distanciar da rotina e renovar as energias. Lembre-se que bloqueio criativo é um momento em que você está em uma prisão de falta de ideias. Talvez esteja na hora de respirar para planejar. E fazer coisas que não temos um objetivo certo pode te ajudar a dar essa respirada.

7- Livros. Leia livros técnicos e de artistas, designers, ou de profissionais que você gosta, mas leia também livros de literatura. Aproveite e anote tudo que ver de interessante nesses livros, ter um diário com essa anotações e criar em cima delas depois é um excelente exercício.

8- Converse com colegas de profissão. Parece bobeira, mas conversar ajuda a compartilhar e trocar conhecimentos com quem você conhece. Muitas vezes não tiramos a solução exata para um problema de uma conversa, mas conseguimos visualizar uma luz no fim do túnel 🙂

9- Tornar as informações mais visuais. Aprender a usar palavras chave te ajudam a conectar ideias. Nós trabalhamos melhor com o que está visualmente disponível, então anote as palavras chave em uma folha grande ou em post its. Faça um mapa mental apontando tudo o que não pode faltar no seu projeto. Em outra parte defina o que não se quer também e onde se quer chegar. Faça isso mesmo que seja um projeto pessoal.

10- Um bom brain storm. Anote tudo o que for pensando, não diga não para nada. Depois que se esgotarem as ideias e ver que não dá para evoluir em mais nenhuma, comece a riscar o que não funciona e destacar o que funciona. Eu diria também para riscar a primeira ideia que tiver, normalmente essa será a primeira ideia de todo mundo e você corre o risco de fazer alguma coisa muito senso comum.

11- Encontre seu ambiente. Isso envolve muito auto conhecimento e você tem que descobrir como prefere trabalhar. Normalmente locais mais organizados, com uma decoração que te agrade, música que te agrade ou sem música influenciam muito na hora da criação. Outra coisa importante é esvaziar sua cabeça de tudo que for te atrapalhar durante o processo. Faça todas as coisas que tiver de fazer antes: ler email, arrumar alguma coisa, deixar todas as ferramentas a mão, ir ao banheiro, beber água, lanchar… Não deixe que as preocupações menores tomem conta do seu momento. Para focar no assunto necessário sugiro inclusive fechar abas e aplicativos que não terão utilidade nospo processo.

12- Saia de casa. Veja a sua cidade, veja as pessoas. Olhe com atenção as informações disponíveis e as paisagens. Uma cabeça descansada ajuda muito a desatar um nó. Brincar com o seu gatinho ou o seu cachorro também ajudam a descansar, mas sair da rotina é muitas vezes essencial.

13- Bom, essa última dica será de brinde. esperar para criar alguma coisa somente quando é necessário ou somente quando nos sentimos inspirados pode ser um tiro no pé. Talvez essa hora não chegue e esperar essa luz divina não exercita sua criatividade para usá-la quando bem entender. Parece óbvio, mas treine. Se você quer escrever, escreva todos os dias até virar hábito. O mesmo vale para qualquer outra atividade: desenho, hand lettering, pintura, costura, tocar violão etc.

Boa sorte!

Post Anterior
Próximo Post
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Cofundadora do blog, atua como designer há 10 anos e é graduada em Design Gráfico e em Design de Moda. Tem experiência com projetos de produção de moda, figurinismo, diagramação, criação de identidade visual, estamparia, criação de produtos, impressos e ilustração. É apaixonada por livros, por trabalhos manuais e por gatos.