Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Carnaval e Design – Será que dá Samba?

Por 7 de março de 2019Design
Carnaval e design
Próximo Post
Post Anterior

Acabamos de vivenciar a maior festa popular do Brasil: o Carnaval. Uma comemoração que torna o nosso país conhecido no mundo todo. Mas será que Carnaval e Design tem alguma coisa a ver?

Antes de falar dessa suposta ligação entre Carnaval e Design, vamos conhecer um pouco sobre esses dois termos e tentar encontrar os pontos em comum entre eles.

Um pouco sobre a História do Carnaval

A festa que conhecemos é originária da mistura de várias comemorações realizadas por povos da antiguidade, como egípcios, hebreus, gregos e romanos. Homenagens aos deuses onde era permitido a alteração na ordem social e festividades que as pessoas se mascaravam e passavam os dias a brincar, comer e beber.

Carnaval e Design - Historia

Nessas festas, na antiga Babilônia por exemplo, os prisioneiros assumiam o papel do rei durante alguns dias, vestindo-se e alimentando-se como ele. Acredita-se que isso esteja ligado diretamente à cultura da inversão ou da mudança de papéis no nosso Carnaval. Uma transformação temporária que nos permite ser o que não somos no resto do ano, como homens que se vestem de mulheres e vice-versa, por exemplo.

Outra coisa interessante é que nessa época já havia uma espécie de carro alegórico, que levava homens e mulheres nus. Esse carros eram chamados de carrum navalis, algo como “carro naval”. Nome dado devido ao seu formato semelhante a um navio. Alguns pesquisadores acreditam que essa pode ser a origem da palavra Carnaval.

Já para a igreja e para a maioria desses pesquisadores, Carnaval é originário do latim, carnis levale, que significa retirar a carne. Uma forma da Igreja Católica enquadrar a festa pagã como os últimos dias de “liberdade” que antecedem ao jejum dos prazeres mundanos ou da carne, realizado na quaresma.

Carnaval e Design - Entrudo

No Brasil a herança do Carnaval foi trazida pelos portugueses. Com o Entrudo, que consistia numa brincadeira onde as pessoas atiravam água, farinha, ovos e tintas umas nas outras; misturado com as festas mencionadas acima e com o som dos batuques e ritmos originários dos africanos. Ritmos que iriam inspirar as nossas marchinhas e o samba.

O que é Design mesmo?

Eu falei sobre isso com mais detalhes no meu artigo De Repente Tudo é Design, mas vou reproduzir aqui algumas palavras que escrevi lá:

Design é um projeto de idealização, criação, desenvolvimento, configuração, concepção, elaboração e especificação de objetos, ambientes, peças gráficas, etc… são funcionais e atendem a critérios pré-estabelecidos para satisfazer aos anseios e expectativas de um determinado público.

Outra característica fundamental do Design é que normalmente a solução criada/projetada deve possibilitar uma produção industrial ou em série, por meio de um sistema que permita a padronização.

Carnaval e Design tem alguma coisa a ver?

Mais do que o senso comum pode pensar, Carnaval é sim, um projeto de puro Design. Elaborado para um imenso e heterogêneo público, num show de colaboração em um complexo processo de co-criação. Onde o foco está na geração de empatia, proporcionando experiências inesquecíveis e transformadoras.

Conceito

O primeiro passo a ser dado para o projeto de um desfile de Carnaval é a definição do tema. É em torno dele que todo o conceito será representado na avenida, através das cores, cenografias, danças, músicas, fantasias, alegorias, efeitos especiais, etc.

Enredo

Carnaval e Design - Projeto Beija Flor 1
Carnaval e Design - Projeto Beija Flor 2
Carnaval e Design - Projeto Beija Flor 3

Após a escolha do tema, é hora da imersão. Nessa etapa são realizadas as pesquisas bibliográficas, entrevistas diversas e tudo mais que puder ajudar na coleta de informações pertinentes ao assunto.

O objetivo dessa etapa é definir o discurso e a história que deverá ser contada na avenida. Essa história vai ser contada e divulgada para imprensa e o mais importante: servirá de embasamento para a criação do roteiro e para os compositores e músicos escreverem a letra e a melodia do samba-enredo.

Para os jurados esse samba-enredo deve possuir, além de bom gosto, riqueza poética. É avaliado também a melodia, que deve conter características próprias do samba.

Fantasias

Carnaval e Design - Fantasia 1
Carnaval e Design - Fantasia 2
Carnaval e Design - Fantasia 3
Carnaval e Design - Fantasia 4

É hora de dar forma e materializar o tema que será contado no samba-enredo. E as fantasias são fundamentais para dar a identidade visual que cada ala precisa para comunicar sua parte na história.

Paleta de cores, formas e acabamentos são pensados minuciosamente para compor em harmonia o figurino, que como em todo processo de Design, inicia-se pelos esboços, evoluindo para protótipos e finalmente a confecção em série para todo o elenco.

Carros Alegóricos

Carnaval e Design - Carro Alegórico 1
Carnaval e Design - Carro Alegórico 3

Um complexo processo de Design que se inicia com a definição do projeto estrutural, geralmente em metal. Essa estrutura é o wireframe ou esqueleto do carro.

O acabamento é composto de projetos de marcenaria, decoração, pintura e iluminação. Sem falar das fantásticas esculturas e efeitos especiais. E tudo precisa estar em perfeita harmonia e sintonia.

Coreografia

É aqui que tudo ganha vida e emoção. Um show de interpretação com movimentos pensados e planejados para transmitir a mensagem e prender a atenção do público.

Algumas evidências acadêmicas e mercadológicas de que Carnaval e Design sambam juntos

Em 2007 a UVA (Universidade Veiga de Almeida) lançou o curso superior de tecnologia em Design de Carnaval. Aparentemente o curso não existe mais no site da faculdade (pelo menos eu não achei), mas é possível encontrar a pós-graduação em Figurino e Carnaval criado na mesma época pela instituição.

Em 2007 a Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação da Unesp Campus de Bauru (Labsol) desenvolveu um curso de extensão denominado Design e Carnaval, onde o objetivo era criar um desfile de Carnaval a partir de materiais reciclados.

Em 2016 o Centro Universitário Faria Brito do Ceará, criou em seu curso de Design de Moda, uma Oficina de Design de Moda Carnavalesca, com enfoque na confecção de máscaras, acessórios e maquiagem.

A EBA (Escola de Belas Artes) da UFRJ conta com um curso de graduação em Arte Cênicas – Cenografia e Indumentária que formam cenógrafos e figurinistas para  teatro, cinema, televisão, publicidade, moda e Carnaval.

O 2º Simpósio de Pós-Graduação em Design da ESDI, que aconteceu em 2016 no Rio de Janeiro, tratou o Carnaval como uma das 11 categorias de ensino do Design.

E aí, Carnaval e Design dá samba ou não dá? 🤓


Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Fundador e colunista do Blog Design com Café e Cofundador da Azys Inovação. Publicitário com quase duas décadas de experiência em design gráfico, consultoria em marketing, comunicação e treinamentos. Experiência em branding, criação de produtos, UX e UI. Já empreendeu nas áreas de sites e sistemas, educação a distância e nutricosméticos.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.