Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Como gerar conexão entre a marca e o consumidor?

Por 30 de julho de 2019Marketing
Conexão Marca Consumidor
Próximo Post
Post Anterior

Não é à toa que a identificação com uma marca acontece, por trás existe o processo de construção de posicionamento. Antes de começar a falar sobre isso, vamos abordar alguns conceitos para uma melhor explicação de toda a conexão que existe.

A criaçāo de uma marca tem a necessidade de envolver o emocional e o racional, ou seja, para ter uma conexão com o futuro consumidor é importante atingir o seu sentimento e ao mesmo tempo o lado racional, que o levará a perceber que existe uma conexão entre ele e a marca e posteriormente influenciará no processo de compra do produto ou aquisição de um serviço.

O que é marca?

De acordo com a American Marketing Association (AMA), marca é um nome, termo, símbolo, desenho ou combinação desses elementos que serve para identificar os bens ou serviços de um fornecedor e diferenciar da concorrência.

É um conceito com variações, mas que no final defendem algo em comum: gerar conexão da organização (produto ou serviço) com as pessoas.

O processo de criação de marca envolve ao mesmo tempo a elaboração de uma posicionamento. Ambos acontecem juntos para que todos os elementos que envolvem a marca sejam coerentes com o posicionamento adotado e assim seja gerada uma forte conexão com o consumidor. 

Posicionamento de marca

Esse processo engloba 5 etapas: escolher, mergulhar, afinar, consistência e obsessão.

  1. Escolher: adotar um atributo funcional, seja estilo, conforto, preço, tecnologia ou performance.
  2. Mergulhar: hora de fazer a pesquisa, parte essencial nessa etapa. Pode-se optar pela pesquisa qualitativa, que é subjetiva, ou seja, com baixa precisão e mais profundidade. Ou a quantitativa, que é mais precisa e menos profunda.
  3. Afinar: deve-se responder a pergunta “Qual é o propósito (verdade) da marca?”
  4. Consistência: executar o posicionamento da marca através das propagandas, ativação, responsabilidade social e plataforma digital.
  5. Obsessão: tenha atenção aos detalhes, como exemplo temos as lojas da Apple, onde o espaço envolve o cliente, deixando a disposição os produtos e colaboradores treinados, permitindo uma experiência completa.

Processos e Elementos da Marca

A etapa de criação da marca não precisa ser a segunda parte, ela deve estar presente na definição do posicionamento, ou seja, acontecer ao mesmo tempo para que os conceitos se conectem.

  1. Naming: relaciona-se com origem e história, nome e logotipo. Esse processo pode ter influência do período econômico do momento.
    Exemplo: a marca Ford é uma referência de seu criador, Henry Ford, e que posteriormente nomeou o processo de produção, o fordismo.
  2. Embalagem: envolve funcionalidade, sentido e estética. É necessário criar um contato, primeiramente, visual para ativar o emocional, a fim de ser apreciada, e converter na venda.
    Exemplo: vidro de perfume, antes de saber a fragrância é necessário encantar visualmente.
  3. Mascote: pode ser um personagem desenho ou pessoas reais. Isso gera uma maior aproximação com o consumidor, aumentando a lembrança de marca ao se deparar com o mascote.
    Exemplo: Ronald McDonald, o mascote do Mc Donald’s; Lequetreque, o peru da Sadia.
  4. Registro de Marca: processo essencial para garantir direitos e proteção legal. Antes de finalizar a definição, verifique se não tem nenhuma marca com o mesmo nome.
    Fique atento: É interessante contar com a ajuda de um advogado, pois é um processo longo e que demanda questões legais.
  5. Brand Equity: refere-se ao valor que a marca tem, ou seja, o quanto a mais o consumidor paga pelo seu serviço ou marca ao invés de consumidor o do concorrente.

Para exemplificar e resumir todo esse conteúdo, replico o case que me foi apresentado durante uma das minhas aulas de Branding e Storytelling no MBA, “Capricche que o futuro dá gosto”.

Capricche é uma empresa de biscoitos, localizada no município de Moreno (Pernambuco/PB), e se destaca por ter cumprido com as etapas para desenvolvimento da marca e definição do seu posicionamento. Foi atrás da principal consumidora do produto, a mãe batalhadora e guerreira, a fim de ouvir histórias de vida e entender sua rotina.

Então, a história de uma marca está relacionada com seu posicionamento e para fortalecer  é importante que envolva o consumidor (atual ou futuro) no processo, gerando uma conexão ainda mais intensa.  

Eu sou fã desse case e fiquei emocionada quando vi! Você conhece algum legal assim e gostaria de compartilhar? Deixe nos comentários para a gente conversar 🙂

Até a próxima…

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Capixaba, publicitária e pós-graduanda em Comunicação e Marketing Digital. Tenho experiência e na área de planejamento, execução de eventos e gerenciamento de mídias sociais. Atualmente, sou atendimento comercial na agência Ativação Live Marketing.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.