Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Entenda o que é MoodBoard e como essa ferramenta pode ajudar no seu projeto

Por 17 de julho de 2019Design
moodboard
Próximo Post
Post Anterior

MoodBoard, Painel Semântico, Painel de Sentimentos, Prancha de Temperamento ou na tradução literal: Painel de Humor. Que ferramenta é essa, capaz de revelar as emoções que um produto, serviço ou marca, transmite, de uma forma visual e precisa?

Antes de propor a solução, seja ela de identidade visual, editoração, ux design, ilustração, fotografia, arquitetura, moda, etc, é necessário entender a fundo que tipo de sentimentos o design deve transmitir. E é aí que entra o MoodBoard.

Um grande erro dos criativos, em geral, é acreditar que um bom briefing com perguntas, em sua maioria frias e genéricas, é o suficiente para obter respostas precisas do cliente para orientar o processo de criação. 

Fazendo uma pequena analogia, o briefing é ótimo para conhecer as características físicas de uma pessoa, se ela é alta ou baixa, loira ou morena, branca ou negra, qual a cor dos olhos, etc. O MoodBoard é capaz de identificar quais músicas ela gosta de ouvir, quais filmes gosta de ver, o que gosta de comer, que cores vestiria para ir a um cinema ou a uma festa de casamento, etc. 

Num processo criativo eficiente, as duas ferramentas são indispensáveis e complementares.

O que é um MoodBoard

Em uma frase eu diria: É uma ferramenta indispensável para refinar a comunicação com o cliente, extraindo respostas que ele nem sabia que possuía e que você jamais conseguiria obter de outra forma. 

Nunca ouviu falar em MoodBoard? Certamente você já se deparou com um por aí e nem notou 🙂 Sabe aquele processo de brainstorming para definir o caminho a se seguir no projeto? Onde você vai buscar referências e ideias, salvando alguns links nos favoritos? Esse é o ponto de partida.

Um MoodBoard é um mural que pode conter fotos, ilustrações, texturas, cores, objetos, formas, estilos e frases/palavras. Seu objetivo é favorecer a visualização de ideia e a tradução da essência do serviço, produto ou marca. Identificando o tom que o projeto deve seguir.

Porque devo criar um Moodboard

Você já passou pelo desconforto ou até mesmo frustração de, depois de muito trabalho duro e muitas horas para criar aquele conceito matador para o design do seu cliente, ouvir dele que não era o que ele esperava? Daí você se pergunta: Mas como, o cliente pediu essa cor! Ele sinalizou que queria algo clean, como eu fiz! Disse que precisava de um design impactante e inovador e foi exatamente o que apresentei! 

moodboard - errou feio errou rude

Lembre-se de um fato: Duas pessoas podem dizer exatamente a mesma coisa, porém com significados completamente diferentes :/ . As Representações visuais podem alinhar essas expectativas e eliminar as divergências de entendimento.

Faça o cliente se sentir profundamente envolvido nesse processo criativo e você, não só, vai conquistar ainda mais a confiança dele, como também transmitir uma maior segurança. 

Você pode envolvê-lo diretamente na construção desse painel ou simplesmente pedindo pra ele dizer o que vê nas referências que você usou para montá-lo. Muito além de reunir ideias e inspiração para o seu processo criativo, um MoodBoard vai revelar as emoções mais profundas e escondidas. (sentimental, né!)

Além disso, tudo que o cliente disser poderá ser usado “contra ele” para dar aquela turbinada na sua apresentação e facilitar ainda mais a aprovação do resultado final.

Deixa eu contar um case pessoal com um cliente recente:

Trata-se de uma associação médica de muita tradição. O Briefing foi um processo complexo, colhido com o presidente, seis diretores regionais e uma pessoa de confiança com muitos anos na instituição. Isso mesmo, 8 pessoas.

Aconteceu em duas etapas: um formulário enviado por e-mail, pois as pessoas não eram acessíveis, por estarem em outros Estados, e uma conversa pessoal com duas dessas pessoas para dar uma refinada nas repostas.

O briefing me mostrou que o projeto deveria ser frio e sério, respeitando toda a tradicionalidade que uma instituição de 71 anos deveria transmitir e claro, não poderiam faltar aquelas palavrinhas coringas que sempre aparecem, como clean, moderno, inovador, impactante, etc.

Pois bem! A partir dessas informações eu criei um MoodBoard com 50 imagens, muitas delas confirmando tudo que eu tabulei nesses questionários e muitas, intencionalmente contrariando. O objetivo era eliminar as dúvidas e possíveis contradições.

Submeti esse painel para as 8 pessoas e a instrução era: comente apenas nas imagens que você identificar alguma relação com a instituição. O resultado foi muito rico e muito, mas muito, mas muito mais profundo que as respostas do briefing.

Descobri as visões subjetivas e até poéticas que essas pessoas tinham a respeito da empresa. Criei um ambiente ideal para que o cliente pudesse “viajar”.

Veja abaixo o print do painel e alguns dos comentários que foram feitos e tire suas conclusões.

moodboard - invision app
  • “conhecimento e carinho de geração à geração”
  • “precisão e criatividade”
  • “trabalho em equipe, cooperação e engajamento”
  • “globalização – especialidade sem fronteiras ou distinção”
  • “remete-me ao sentimento que tenho quando estou com os pacientes. Posso estar cheio de problemas, mas o paciente não tem nada a ver com isso. Tenho que ser sempre cortês e profissional”
  • “conectados com o paciente por meio da tecnologia, fazendo conexões e interrelações para melhor entender o que é melhor para o paciente.”
  • “tranquilidade, relaxamento e confiança”
  • “ousadia e determinação
  • “O profissional está sempre ao lado do paciente proporcionando o melhor de si para obtenção do melhor resultado.”
  • “sentimento de proteção, cuidado e ensino. Um dos papéis principais da instituição é a formação de novos profissionais.”
  • “moléculas de medicamentos fluindo na corrente sanguínea, atingindo os neurônios e produzindo um sono de paz”
  • “cooperação para transpor dificuldades, confiança”
  • “alçando maiores vôos”

Como criar um Moodboard

Como falei ali em cima no case que dei de exemplo: após a interpretação do briefing, você busca uma direção ou várias direções que podem ajudar na captação desses sentimentos e traduza em experiências visuais. A partir daí, deixa o resto por conta do cliente e ao final você terá matéria prima, mais que suficiente, para sentar e criar aquele conceito irresistível! 

Uma ferramenta que gosto muito de usar e que vou recomendar é a InVision. Uma completa e gratuita plataforma, que além de você poder criar seus MoodBoards através da opção Board, poderá criar também, protótipos e esboços desenhados “à mão”.

Para criar seu Painel de Sentimentos, basta arrastar as imagens para sua board e reordená-las da forma que achar interessante. É possível destacar algumas das imagens com tamanhos maiores, mas cuidado porque isso pode influenciar a percepção do cliente, dando maior importância a um conteúdo ou a outro. Outra dica que dou para neutralizar qualquer influência nos comentários do cliente, é renomear todas as imagens para imagem01, imagem02 e assim por diante, antes de adicioná-las ao painel.

Ao final você poderá gerar um link e enviar para o cliente comentar. Lembre-se de orientá-lo a comentar apenas nas imagens que tiverem algum link com o negócio da empresa. Assim ninguém perde tempo.

O InVision é bem prático e funcional mas se, por qualquer motivo, você precisar de outra solução, você pode usar o Pinterest, o bom e velho PowerPoint ou até mesmo um pdf com as imagens numeradas para o cliente emitir os comentários e enviá-los por e-mail ou WhatsApp, mesmo. 

Conclusão

Se você ainda não proporcionou ao seu cliente essa imersão no processo criativo, tenho certeza que vai ser uma experiência muito enriquecedora para sua vida profissional. Tenho certeza também que o resultado, dificilmente, não será aprovado. Afinal o design final será nada mais, nada menos que a síntese da representação visual de tudo que o cliente falou em todos os processos em que ele foi envolvido.

Conte nos comentários suas experiências

Bons jobs 🙂

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Fundador e colunista do Blog Design com Café e Cofundador da Azys Inovação. Publicitário com quase duas décadas de experiência em design gráfico, consultoria em marketing, comunicação e treinamentos. Experiência em branding, criação de produtos, UX e UI. Já empreendeu nas áreas de sites e sistemas, educação a distância e nutricosméticos.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.