Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Mudança de hábitos. Por onde eu começo?

Por 25 de setembro de 2018Inspiração
Mudanca Habitos Capa
Post Anterior

A mudança de hábitos geralmente acontece quando nos bate um sinal de alerta interno. Mas, por que é tão difícil mudar os nossos hábitos e por onde começar?

O mundo muda o tempo todo. Mudança de hábitos não é algo novo. A mãe natureza, que é quem gere todo o nosso sistema também está em constante metamorfose. Mesmo que isso soe estranho, digo aqui que acima de qualquer coisa, acima de profissionais, homem, mulher, cidadão, novo ou velho, somos seres humanos. E é aí que está e vive a grande magia do mundo. O mais legal do ser humano é “ser humano”. A correria do dia a dia nos faz esquecer esse pequeno e precioso detalhe. E, por sermos humanos, estamos em constante mudança. As mudanças nos fazem sair da rotina e da zona de conforto, já que somos uma espécie extremamente adaptável. Além disso, nós somos insaciáveis, no bom sentido da palavra (para outros no sentido pejorativo mesmo). Mesmo que você alcance o que o ponto alto de seus sonhos de consumo, ao chegar lá, pode simplesmente se acostumar com este lugar. Bingo! Chegamos à famosa zona de conforto.

mudanca habito ferias

Beleza, chegar ao ápice e ter nossos objetivos de vida alcançados é legal, mas e se você não tiver chegado lá? É sobre isso que vamos falar neste artigo. Por que a mudança de hábitos, mesmo que simples, é tão complicadas? Tudo começa na nossa caixola. O cérebro. Esse pedaço de massa cinzenta tão pequena, mas que pode comandar desde de um simples gesto como mexer um dedo até um exército inteiro que domina pessoas e territórios. Eu tenho, você tem, todos temos essa massa encefálica que, mesmo com anos de evolução da medicina, ainda é um mistério para a comunidade médica mundial e para a humanidade.

mudanca de habitos cerebro zona conforto

Vamos entender o que é o hábito

Eu poderia citar dezenas de termos técnicos aqui, mas não o farei. Minha proposta nos artigos que escrevo é sempre simplificar.

Bom, o hábito nada mais é do que tudo aquilo que você faz por repetição, dentro de uma sequência ou uma rotina. Quando você faz isso, o seu cérebro fica acostumado e condicionado a seguir este padrão de atividade sem muito esforço mental. Se você está acostumado a acordar tarde e ainda e ficar 40 minutos sentado na cama sem se levantar, sua mente está habituada a este ritmo de estado. Mas, de repente, você se sente motivado a mudar o seu estilo de vida e acordar mais cedo e ir fazer uma atividade física passa a ser um martírio. Seu cérebro precisa primeiro sair deste estado de inércia (opa, peguei pesado!) para ir se habituando a uma nova atividade. As mudanças de hábito tendem tomar como ponto de partida uma melhora. Seja ela de vida, de profissão, emocional ou apenas como um desafio pessoal. O tempo para essa mudança varia de pessoa pra pessoa.

mudanca de habitos whoopi goldberg

Massa, papai! Agora que sei o que é, o que faço para mudar?

Esta é mais uma da séria série “Parece fácil, mas não é!”. Algumas pessoas (costumo arriscar a maioria delas) não conseguem identificar o que precisa ser mudado. Todas querem uma grande mudança de hábitos e querem que suas vidas deem uma guinada, mas o que é preciso é olhar para dentro.

Tente identificar o que você precisa mudar, mesmo que seja uma diminuição no consumo de açúcar, ir dormir e acordar cedo, fazer exercícios, planejar e economizar dinheiro para conquistar algo, mudar a forma com que você trata as pessoas, enfim, o que não falta são motivos e indagações interiores para mudar dentro de si.

Agora vou pedir para você pegar sua caneca de café quentinha e sentar confortavelmente em sua cadeira para se deliciar com algumas dicas práticas que separei para você.

No vídeo abaixo, o Youtuber Thiago Nigro, mais conhecido como Primo Rico, fala um pouco sobre as dicas do Flávio Augusto sobre mudança de hábitos e suas lições:

 

“Para mudar nossos hábitos, primeiro temos que assumir o compromisso profundo de pagar o preço que for necessário”. William James

 

Ah, mais amor – e dicas – por favor!

Desde o inicio eu tenho falado que o cérebro é quem comanda tudo. Todos nós temos um gatilho mental que nos move da estática zona de conforto e nos leva a mudança de hábito.

Que tal pegar o bloco de notas do seu celular e anotar estas dicas. Simbóra!

Tudo começa com um planejamento

Sabe aquela máxima do pato que anda, voa, nada, mas não faz nada direito? Isso, aplicado ao ser humano pode ser o cara que sabe tudo e não faz nada direito ou que quer tudo, mas não faz nada direito. Depois de identificar o que você precisa e quer mudar, trace um plano de ação. Por onde eu tenho que começar? Ah, quero perder peso, que tal diminuir o açúcar e os carboidratos e aumentar o número de salada e cores no prato?

Crie o seu planejamento semanal de ações e aja. Tente adicionar uma certa simetria em suas ações. Assim, elas não entrarão em conflito umas com as outras.

Tenha força de vontade, mas saiba que isso não é tudo

Calma! Não estou dizendo que você não tem que ter força de vontade. Estou dizendo que ela não é tudo, pois a força de vontade é como uma bateria que tem prazo para descarregar conforme o seu uso. Tenha força de vontade para mudar os seus hábitos, mas tenha também compromisso com o que pretende mudar em sua vida. Já vi diversas pessoas prometendo ao mundo em suas redes sociais uma mudança, mas pouco tempo depois desiste e se sente mal  por isso, já que tanta gente confiou no que foi publicado.

Se você levanta cansado ou se chateia durante o dia, sua força interior vai embora. Mas o que te faz continuar é o compromisso com o resultado final.

De grão em grão a galinha enche o papo

Não adiante querer mudar tudo em sua vida de uma vez só. Algumas pessoas conseguem, mas isso é sempre muito difícil e traumático. Boa parte delas até desistem. Se dentro do seu planejamento você indicou 5 fatores que lhe incomodam, vamos lá. De grão em grão, ou seja, um de cada vez. Imagine se você quer aprender inglês. Você não consegue do dia para a noite falar uma nova língua. Você aprende gradativamente. A mudança de hábito com velocidade moderada tende a ter mais chances de sucesso.

Motivação. Sem ela, desista!

Como assim, desista? Você nunca falou assim? Não desistirei mesmo!! Olha, se você pensou assim, está de parabéns. Desistir é a tragédia final.

Você é humano, pode sim desistir de algum plano, mas só se realmente perceber que isso não é o que você quer. Mas, se realmente deseja algo, seja persistente e vá até o fim. Para muitos, é difícil obter a mudança por si só. Outro dia, li em uma pesquisa recente que 28% das pessoas colocam suas motivações para uma mudança de hábitos em alguma coisa ou por alguém e não por si mesmas. Se você não consegue por você, mude pelo crescimento de sua empresa, do seu negócio. Mude para estar mais perto da família, pela saúde, pela esposa, seus pais, etc. A mudança interior para alcançar o seu marketing pessoal tem muito disso. Crie uma conectividade entre sua imagem e suas atitudes.

Permita-se errar. Não há nada de mal nisso.

Na minha opinião existem dois tipos de inimigos mortais da mudança de hábito: o primeiro é não agir. O segundo é o perfeccionismo. Sim, ser perfeito não é legal. Até porque ninguém é perfeito. Se você procura a perfeição em suas mudanças, sinto meu nobre leitor ou nobre leitora, você dará com os burros n’água.

Ao invés de buscar a perfeição, busque a excelência. A própria excelência é a busca pela melhoria constante de suas ações. Posso te contar uma novidade não tão nova assim? Você vai errar. Ah, mas tem a parte boa. Você pode errar!! Toda mudança gera um conflito interno que te faz cada vez mais desistir e voltar à sua zona de conforto, mas… não se deixe enganar. Erre, volte e procure não cometer o mesmo erro. Não se sinta culpado em algumas vezes dizer não a si mesmo. Lembre-se que errar e aprender com os nossos erros é fundamental para o nosso amadurecimento.

mudanca de habitos correr

Beleza. Mas, em quanto tempo me acostumo com a mudança?

Uma das principais características dos brasileiros e de outras nacionalidades é ser imediatista. Tudo para agora ou tudo para ontem. Ora, você passou uma vida fazendo a mesma coisa e como que num passe de mágica, quer que a mudança de hábito venha e de forma suave? Nada disso.

Você já tomou a decisão, já condicionou seu cérebro, já se comprometeu, já se permitiu errar. Você esta dentro do processo e fazendo as coisas de degrau em degrau. Com o tempo, seu corpo, mente e o seu coração se habituarão a essas novas mudanças, principalmente porque ela te trará o resultado esperado.

Segundo estudos de uma universidade americana, nosso corpo e mente demora 66 dias em média para se habituar a uma mudança de hábitos. Mas a parte mais dolorosa dela se dá em um terço deste tempo, ou seja, 21 dias. Em meu estado, até rolou uma campanha do governo sobre um projeto para a população onde se propunha uma mudança de atitude neste prazo de 21 dias. O que os estudiosos afirmam é que se você se comprometer a permanecer durante este prazo no foco, dificilmente você voltará atrás em sua decisão de mudar. Se você pesquisar nas lojas virtuais para smartphones, encontrara diversos aplicativos com mudança de hábito em 21 dias que podem te ajudar e muito a alcançar o sucesso do seu desempenho.

mudanca de habitos felicidade

Você sente necessidade de mudar algo em sua vida? Faça isso agora. Não permita que um incômodo pessoal cresça e se torne um gigante dentro de você.

Se posso destacar uma lição dentro deste artigo é: AJA! A imaginação sem ação não passa de apenas um leve devaneio ou sonho distante.

Espero que estas linhas sirvam para fazer com que você tome a decisão de mudar os hábitos de sua vida que lhe incomodam e que seus desejos sejam alcançados.

Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Cofundador do blog, é publicitário, radialista e ilustrador. Atua na área de comunicação há 19 anos. Além de trabalhos em agências de publicidade, também atuou em marketing político nas maiores campanhas do ES. Tem trabalhos dentro e fora do Estado, inclusive, Austrália, EUA e Canadá. É um eterno amante de boa música, café e um bom bate papo.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.