Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Onze perguntas e respostas sobre o UX Design

Por 3 de julho de 2019Bate Papo com Café, Design
ux-design-blog-design-com-cafe
Próximo Post
Post Anterior

Muitas inovações foram criadas para melhorar o dia a dia das pessoas. A invenção da roda, da prensa, do avião e tantas soluções foram possíveis a partir do primeiro passo de empreendedores e criativos. A criatividade não tem limites e está a favor de quem quer inovar.  Desde que o mundo é mundo as evoluções nunca pararam de acontecer. E o UX Design está aí para provar na prática o quão importante é se atentar para oferecer as melhores experiências para o clientes.

Nesta edição, o artigo está em forma de entrevista (rs) para valorizar uma conversa pra lá de bacana com o especialista em User Experience, Giovanni Mesquita. 

Giovanni é mineiro de Belo Horizonte, mas capixaba de coração, pois já está no ES há mais de 20 anos. Formado em Artes, programador, designer e empreendedor. Como especialista em UX aplicado ao negócio, ajuda empresas, startups e projetos a tornarem seus negócios escaláveis e sustentáveis, com foco nas necessidades e contextos dos usuários.

A ideia dessa entrevista surgiu da vontade de promover um bate papo entre o UX Design e o Marketing que são áreas bem complementares.

1) Mayra de Marketing: Quantos produtos já foram desenvolvidos, ao observar as necessidades das pessoas no dia a dia? Alguns bem simples, mas muito práticos como pegador de roupa, abridor de latas, lavador de arroz, alça para as canecas e xícaras, condicionador de cabelos com a embalagem invertida! E o que o user experience, o chamado UX, tem a ver com isso?

Giovanni de UX: Creio que não há invenção que se estabeleça e perdure se não forem respostas às necessidades das pessoas.Por um lado estão as invenções que são desenvolvidas para facilitar a vida das pessoas que experimentam e aprovam (ou não) os produtos e serviços – essa é a experiência do usuário. Por outro está o UX Design, um trabalho que integra os objetivos de um negócio, as necessidade dos usuários e a tecnologia aplicada para promover essa melhor experiência para o usuário. 

Para simplificar: um copo cumpre a função de reter um líquido que será consumido, mas um copo com alça facilita a vida das pessoas que querem beber uma bebida quente, por exemplo. Alguém observou isso e foi capaz de pensar numa solução que foi amplamente adotada. O UX Design é um processo de cocriação e adaptações sempre pensando em quem vai usar. O ideal é que esse percurso aconteça antes mesmo de um produto ser lançado no mercado, para evitar a perda de investimento e energia.

2) Como surgiu o termo UX Design? Essa área é nova? 

O termo UX Design foi criado no início dos anos 90 por Don Norman, Vice-Presidente do Advanced Technology Group da Apple. Essa área é relativamente nova e tem ganhado espaço pelo universo digital, mas não se aplica somente a ele. Existem diversas ferramentas que podem ser adotadas, de acordo com o objetivo de um projeto e as necessidades dos usuários do seu produto ou serviço.

ux-design-don-norman

3) Design e UX Design: como você define cada um?

É importante entender o conceito de design, que está relacionado a muitas coisas que temos acesso no dia a dia, mesmo sem percebermos: utensílios domésticos, um bolo de aniversário, o desenho de um carro, uma taça para champagne, o layout de uma praça pública. 

Estamos acostumados a associar o design à concepção de algo bonito e até exótico, mas que muitas vezes não facilita a experiência do usuário. Design é bem mais que o aspecto visual, é uma forma de resolver problemas. Ele facilita o acesso, dá credibilidade e reduz atritos no dia a dia da vida das pessoas. Impressionar o cliente visualmente não basta.

Já o User Experience Design é um campo de estudo e trabalho que tem a finalidade de proporcionar uma boa experiência para o usuário. Não é uma tarefa fácil, por que estamos acostumados a acreditar mais na solução do que no problema. Mas o próprio usuário pode ajudar a mostrar para os empreendedores quais são os melhores caminhos para criar ou melhorar soluções.

4) Então valeria a pena, para ficar mais claro, distinguir UX e UX Design?

Com certeza! UX é toda interação do usuário com o produto, serviço, sistema ou ambiente, positiva ou não. Já o UX Design é o processo que melhora a experiência do usuário considerando o sucesso do negócio. Significa ouvir e observar o cliente. Colocar-se no lugar dele. Perceber suas dores. Cada detalhe importa.

Resumindo: UX é experiência, simplesmente. O Design possui ferramentas e abordagens. Algumas delas são para melhorar a experiência das pessoas e nesse caso estamos falando de o UX Design

Os termos Design, UX, UX DESIGN não são a mesma coisa mas estão fortemente interligados.

ux-design-download

5) O UX então, é toda interação do usuário com um produto, serviço, ambiente, que pode ser positivo ou não?

Exato. A experiência do usuário, UX, existe independentemente se eu me dedicar a ela ou não. Se optamos por oferecer uma experiência melhor para os nosso clientes, significa que vamos usar metodologias diversas para isso. É um processo de construção e melhoria de produtos e serviços com atividades práticas muito ricas, considerando a percepção do cliente nesse percurso.

ux-design-paradox-comic

6) Mayra de Marketing: Como o UX Design pode ajudar você a criar a melhor experiência para o cliente?

UX Design promove um modo de pensar que reflete na forma como desenhamos soluções. Possui ferramentas que podem ser adotadas de acordo com as hipóteses que seu projeto pretende validar. O usuário é uma peça-chave para ajudar você a comprovar as suas percepções e a fazer ajustes antes de lançar o produto ou serviço no mercado. Isso economiza muito tempo, dinheiro e energia, além de você entregar algo que realmente foi cocriado com o seu possível cliente.

7) Como uma boa experiência do usuário contribui para valorizar as empresas e as suas marcas? Algum exemplo de mercado para compartilhar?

O mercado possui cada vez mais bons exemplos neste sentido. Uso bastante software livre e percebo o cuidado em promover uma experiência de uso positiva que alguns sistemas operacionais têm, como é o caso do Ubuntu, que uso há cerca de 10 anos. 

A Apple e o Google, por exemplo, são escolas para todos nós nesse sentido. Eles pesquisam o usuário sistematicamente para criar as melhores soluções e o que vai exigir menos esforço por parte dele. Os produtos são exemplos de usabilidade, com design simples e intuitivo. Não é por acaso todo o frenesi em torno dos lançamentos.

ux-design-apple

8) Então podemos dizer que Ux é uma ferramenta de inovação e evolução tecnológica? 

Sim. O foco na UX fez com que muita coisa evoluísse com o tempo. Antes precisávamos de um abridor de latas para tomar um refrigerante, em latas de aço. Hoje tem tampa abre e fecha disponível no mercado. 

Os controles antigos de TV são confusos demais. Hoje já estão disponíveis alguns modelos mais intuitivos. O minimalismo está em alta. Na Amazon tem um controle que funciona com comando de voz e com poucos botões é possível fazer os comandos básicos.

9) Ainda existe muita coisas para ser recriada então? Isso significa oportunidade para quem quer inovar?

Sim, existem infinitas oportunidades. Só precisamos estar atentos. O sachê de catchup (risos) continua sendo uma oportunidade para quem quer inovar, por mais que já existam algumas soluções criadas e desenvolvidas, nenhuma foi capaz de resolver o problema de forma totalmente eficiente.

10) Você pode citar algumas ferramentas de UX? Na prática, como podemos adotá-las?

Existem várias. Algumas possibilidades são workshops com equipes multidisciplinares, que podem identificar oportunidades e responder como serão os produtos ou serviços que encantam as pessoas. Como resultado temos a chance de validar as ideias transformadas em protótipos

A entrevista pessoal é outra ferramenta muito importante. Você pode captar informações mais aprofundadas do usuário. A observação permite captar detalhes sutis, mas que são determinantes para uma boa experiência. Os formulários também ajudam a fazer pesquisas abrangentes com foco quantitativo. 

Estudos de personas, jornada do usuário (quando é possível perceber a visão dele) , fluxo de processos (que é a compreensão detalhada de cada etapa de um produto ou serviço que está sendo criado) e benchmarking (para fazer comparações e observar o que existe de interessante em outros produtos ou serviços disponíveis no mercado). Existem muitas outras que são adotadas conforme a necessidade de cada projeto. 

UX Design serve para testar bastante, assegurando que as hipóteses que você cria para um negócio sejam verdadeiras ou não. Investindo nisso desde o início temos a chance de errar de forma controlada, medindo os impactos e adaptando as nossas estratégias. No contexto das startups ou mesmo de grandes organizações que estão inovando, UX Design é uma parte essencial nesse processo.

ux-design-profissao-ux

11) Você poderia compartilhar alguns cases que você ajudou a construir com Ux Design?

Tenho alguns bem interessantes. Grande parte do meu trabalho é junto a empresas de tecnologia, startups e fábricas de software. Mas vale lembrar que o UX não se aplica somente para o digital. Gosto de falar de alguns cases que ajudam a desmistificar essa ideia. 

Já criamos um novo jeito de fazer reuniões de negócios aplicando UX. Co-criamos com a equipe um novo jeito de fazer esses encontros organizando o tempo e cada etapa e das falas. Para tornar mais fácil o registro, a pauta agora é uma foto dos post-its anotados por cada participante e a lista de presença passou a ser uma selfie.

Tem outro caso interessante que foi pensar no uso de uma reserva ambiental do grupo Águia Branca por seus visitantes. Convidamos profissionais de várias áreas para cocriar as possíveis soluções, definir público, as ações e estratégias. O resultado foi muito positivo! 

Quando as demandas são pensadas de forma colaborativa, o processo é sempre muito rico. São as pessoas que constroem as soluções para os problemas. O mais importante não é a ideia indicada por uma única pessoa e sim a somatória de várias contribuições.

O aplicativo V1, desse mesmo grupo empresarial, foi criado dessa forma. A empresa não queria apenas lançar mais um app de transporte. A solução foi totalmente pautada na expectativa do usuário, que quer se sentir mais valorizado. Não é por acaso que os diferenciais e o posicionamento são claros, justamente porque optou-se por atender a um público ou a um momento das pessoas que exige mais qualidade na experiência de se locomover. 

ux-design-v1

Os carros são padronizados, as manutenções estão em dia e os motoristas uniformizados são treinados para oferecerem um padrão de atendimento. Estão explorando um anseio dos usuários que as atuais empresas de aplicativos de corridas não estão conseguindo suprir.

ux-design-v1-2

UX está muito ligado também à interface do usuário (UI) e por isso não poderia deixar de citar bons trabalhos que fizemos para startups capixabas que estão se destacando no cenário nacional, como a Motora e a Dersalis.

Com o produto Driver Analytics, que utiliza tecnologias derivadas do desenvolvimento do carro autônomo, como a visão computacional, fizemos o trabalho de pesquisa e entrevistas com os clientes com equipe da Motora e juntos desenhamos os fluxos que deram origem a uma nova interface que além de bonita e de personalidade, facilitasse o uso do sistema.

Outro trabalho bacana foi a interface do app e da pulseira da Dersalis, que oferece às empresas uma solução inteligente e prática para o acompanhamento de sinais vitais e com isso fornecer dados importantes para motoristas trabalharem com segurança. Redesenhamos a navegação do app junto à equipe, criamos uma identidade visual e apoiamos tecnicamente no design da interface da pulseira. Neste caso, o maior desafio era lidar com uma interface pequena e limitada, que exigia minimalismo ao mesmo tempo expressando com clareza suas funcionalidades e sua navegação.

Neste sentido, também temos apoiado novas startups que têm no seu DNA a preocupação com os impactos sócio-ambientais. É o caso do Raiz Capixaba, que conecta o universo do campo e o consumidor com produtos orgânicos.

O AUATI também, nessa linha, oferece uma nova forma de adquirir bens e serviços, não só com dinheiro, mas utilizando também o trabalho como moeda de troca. São exemplos de iniciativas que lidam com o propósito de fazer o mundo melhor e isso é o que mais vale a pena neste trabalho.


Giovani, muito obrigada por compartilhar mais sobre UX Design com a gente!

Toda oportunidade que tenho de falar sobre UX me alegra muito pois é um tema vasto e com muita aplicabilidade. Gosto de juntar as pessoas e formar grupos para pensar e trabalhar a experiência do usuário, lembrando sempre que UX Design não é algo que se faz sozinho. É feito por pessoas e para pessoas.

Leitor, se você tem interesse em outros temas ou quer saber mais sobre a percepção de especialista, envia sugestões pra gente nos comentários! Vai ser genial ter você cocriando com a gente! 😉

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Jornalista, mineira, atua na área de gestão de marketing, comunicação e projetos há quinze anos, com experiências nas áreas pública, privada e terceiro setor. É cofundadora da Azys Inovação, que orienta empreendedores e as empresas a viverem o empreendedorismo inovador na prática. Cria e produz eventos culturais na área de música erudita, teatro e publicações por pura paixão à arte.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.