Publicidade

organizar as financas blog design com cafe

Como organizar as finanças quando a renda é variável

Compartilhe

Organizar as finanças não é apenas para quem tem renda fixa, é principalmente para quem tem renda variável e precisa estar preparado para os altos e baixos da receita mensal.

O processo de organizar as finanças é um tanto quanto desafiador para todos nós, mas quando se é um empreendedor, freelancer, profissional liberal ou autônomo esses desafios se tornam ainda maiores já que temos que lidar com a renda variável.

Esse tem sido o desafio de muitas pessoas atualmente e nesse artigo vou compartilhar com você algumas das principais técnicas, testadas e comprovadas, que utilizo com minhas mentoradas e trazem excelentes resultados financeiros para quem lida com os desafios de uma renda variável.

O primeiro e mais importante passo é ter um mecanismo de controle financeiro que combine com você.

Não importa se você vai organizar suas finanças no papel, na planilha ou num aplicativo. O que de fato importa é que você goste do método que utiliza e consiga manter essa organização por um longo período.

Se você nunca utilizou nenhum desses métodos, experimente e depois escolha o seu favorito.

Recomendo que você separe pelo menos 30 minutos por semana para analisar seu orçamento e fazer as atualizações necessárias. E faça desse momento algo prazeroso, não um momento chato para controlar gastos. Lembre-se de que organizar suas finanças é uma forma de cuidar de você e do seu futuro.

Algumas informações que não podem faltar no seu orçamento são:

Entradas: anote todos os recebimentos que terá ao longo do mês, de preferência com a data estimada para o recebimento. Isso te dará mais previsibilidade de como será o seu mês.

Saídas: anote todas as despesas fixas e variáveis que você tem, de preferência com as datas de vencimento para facilitar a distribuição da sua renda entre as despesas que tem a vencer ao longo do mês.

Investimentos: é fundamental que você separe uma parte da sua renda para investir todos os meses, seja para construir sua reserva de segurança, realizar algum objetivo ou poupar para o seu futuro. 

É imprescindível que você se comprometa com seus investimentos tanto quanto com suas contas a pagar. Se for preciso crie um boleto do investimento e inclua no orçamento como se fosse uma despesa fixa.

organizar as financas adaptar seu orçamento e estilo de vida ao de uma pessoa com renda variável

O segundo passo é adaptar seu orçamento e estilo de vida ao de uma pessoa com renda variável

Faça um levantamento do quanto lucrou nos últimos três meses, some todas essas entradas e divida por 3 para calcular sua média de renda:

Veja o exemplo abaixo:

  • Dezembro: R$ 4.000,00
  • Janeiro: R$ 2.000,00
  • Fevereiro: R$ 3.000.00

Total de faturamento em 3 meses foi de R$ 9.000,00 que divididos por 3 meses dá uma média de faturamento de R$ 3.000,00 mensais.

Conhecendo essa informação, o recomendado é que você planeje seu orçamento para viver com uma renda de R$ 3.000,00 e nos meses em que sua renda for superior a esse valor você reserva a diferença para suprir suas despesas nos meses em que a renda for inferior.

Adeque seu padrão de vida para a sua média de renda e assim conseguirá manter uma linearidade, sofrendo menos os impactos da variação de renda. 

O terceiro passo consiste em criar metas: de gastos, de renda e de investimento

As metas de gastos devem ser semanais e divididas por área como alimentação, lazer, transporte…. Isso facilita o controle e te permite manter o equilíbrio financeiro. Nunca mais você vai reclamar que está sem grana no fim do mês!

É importante que você também estabeleça uma meta de renda mensal, isso vai te estimular a buscar por essa meta. Funciona como um mecanismo de automotivação que te deixa alerta para as oportunidades de fazer mais dinheiro.

E principalmente, estabeleça uma meta para seus investimentos. Nesse caso, o ideal é criar uma meta percentual ao invés de estabelecer um valor fixo. Por exemplo:

Você não deve estabelecer uma meta de investir R$ 100,00 por mês, o correto é estabelecer a meta de investir X% da sua renda todos os meses, e esse percentual quem determina é você. Pode ser 5%, 10%, 20%… 

organizar as financas metas de gastos de renda e de investimento

Enfim, esse mecanismo além de te manter focado em investir, evita que você se frustre por não conseguir investir o valor desejado nos meses em que sua renda for menor, pois o percentual estabelecido será o mesmo.

Veja um outro exemplo: 

Se você estabelecer um acordo pessoal de investir 10% da sua renda todos os meses, não importa se entrar dois mil reais ou quatro mil reais, você vai investir os mesmos 10% da sua renda como todos os meses.

Essa regra só não se aplica para as metas de gastos fixos como aluguel, condomínio, internet… Mas para as despesas variáveis que estão sob o seu controle, como lazer, transporte, cuidados pessoais… pode ser aplicada a mesma regra. 

Estes são os passos fundamentais para quem deseja organizar as finanças e manter o equilíbrio financeiro, amenizando os impactos de se ter uma renda variável.Espero que você tenha gostado e se quiser conhecer um pouco mais sobre o assunto te convido a assistir à minha aula gratuita: Como manter o equilíbrio financeiro quando a renda é variável que acontecerá no dia 08/03 às 11h, no meu Instagram.

Compartilhe

Juliana Castro

Juliana Castro

Consultora financeira especialista em finanças para mulheres. Apaixonada por ajudar mulheres a conquistarem uma vida mais próspera, ensinando de forma simples e prática como dominar as finanças e começar a investir pra realizar seus sonhos. Curto um café, viagens e bons amigos!

Deixe seu Comentário!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Publicidade

escolhas do editor

MAIS LIDAS

MAIS RECENTES

ARTIGOS RELACIONADOS

0
Would love your thoughts, please comment.x