Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Sobre ser Freelancer: Visão geral e boas práticas

Por 18 de maio de 2017Freela e Startups
freelancer
Próximo Post
Post Anterior

Olá, este e o primeiro post da série Sobre ser Freelancer. Juntos vamos descobrir os segredos que todo freelancer de sucesso deve saber e darei dicas de orçamentos, negociação, gestão de tarefas, portfólio e muito mais. Confira todos os posts desta série!

A maioria das pessoas trabalha e dorme 8 horas em média por dia, mas o que vai diferenciar um profissional do outro é exatamente como ele utiliza as 8 horas restantes e seus valiosos finais de semanas. Esse tempo todo deve ser utilizado para descansar, cultivar relacionamentos, assistir seriados e filmes, ler bons livros, jogar video game… (porque ninguém é de ferro). Mas se eu puder dar um conselho para sua vida profissional, eu diria: Não abra mão de ser freelancer em boa parte dessas horas livres, mesmo que você seja um criativo da agência dos seus sonhos, porque lá na frente isso terá te tornado um profissional completo. Aqui, é você o chefe. Então defina o tempo que achar suficiente mas, o fato é que quanto mais tempo você tiver, mais rápido chegará ao sucesso.

Às vezes me perguntam como ou quando eu comecei a ser freelancer e a resposta é: eu nunca parei. Desde quando me entendo por designer e comecei minha carreira em produtoras e agências, aos 18 anos, sempre aproveitava as oportunidades que a vida me oferecia e assim fui construindo uma rede de relacionamentos, fazendo muitos clientes e amigos. Em pouco tempo a coisa começou a andar naturalmente, porque sempre vai ter alguém precisando de um logo, um folder, um site, um vídeo institucional… e inevitavelmente vai comentar com algum amigo, que vai indicar a primeira pessoa que vier à cabeça. É por isso que esses relacionamentos são tão importantes. Seja essa pessoa! Se faça ser lembrado e, em pouco tempo, não vai mais precisar de um chefe te dizendo o que, pra quando, de onde e como fazer. Mas como se fazer ser lembrado? Continue lendo que eu já explico.

Antes vamos entender porque você deveria fazer o que estou dizendo. Qual a principal motivação para ser freelancer em suas horas vagas? Será que é tudo uma questão de dinheiro extra?

Claro que é uma grande motivação poder aumentar sua renda, seja para poupar, fazer aquela viagem sensacional ou comprar o último iPhone mas, acima disso tudo, o que está em jogo aqui é o seu desenvolvimento como profissional. Uma coisa é executar uma demanda “mastigada” pelos seus gestores, outra bem diferente é você administrar uma, negociando orçamentos, elaborando contratos, definindo prazos e metodologias, colhendo informações do cliente, discutindo ideias, para só então executar o projeto proposto. Essa experiência é única e vai aos poucos te ensinar a andar com as próprias pernas.

Agora vamos a questão que mencionei ali em cima da importância de você se fazer ser lembrado. Pois bem, cada cliente novo que você conquistar é também um novo relacionamento que deve cultivar, pois com certeza este cliente precisará de novos projetos no futuro e o mais importante, agora, ele é um potencial multiplicador que vai te indicar novos cliente, em outras palavras: essa será sua maior propagada, a boa e velha boca-a-boca. Sendo assim, ofereça sempre o seu melhor trabalho e atendimento, mesmo que seja um projeto que você julgar pequeno. Transforme isso num ciclo e o resultado será o melhor possível. Além disso, cuide para que a maior parte dos seus amigos saibam o que você faz. Não esqueça que eles também são potenciais indicadores do seu trabalho.

Claro que nem tudo são rosas. Abrir mão dos seus finais de semana e horas de sono pode ser bem exaustivo mas, a menos que você esteja no emprego dos seus sonhos, com a absoluta certeza de que jamais será demitido ou que nunca vai querer ser independente profissionalmente, definindo seu horário e condições, muitas vezes dentro de casa e longe do estresse do transito, aí sim eu diria que você não precisa desse sacrifício.

E para fechar, cuide para que sua vida de freelancer não atrapalhe seu trabalho principal. Não se canse demais a ponto de prejudicar sua produtividade e jamais, eu disse jamais, execute seus projetos dentro do ambiente e horário de trabalho, mesmo que seja aquele ajuste minúsculo. Assim você não terá problemas!

Bons freelas!

Confira mais posts da série Sobre ser Freelancer
Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Fundador e colunista do Blog Design com Café e Cofundador da Azys Inovação. Publicitário com quase duas décadas de experiência em design gráfico, consultoria em marketing, comunicação e treinamentos. Experiência em branding, criação de produtos, UX e UI. Já empreendeu nas áreas de sites e sistemas, educação a distância e nutricosméticos.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.