Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

5 Dicas para cobrar um cliente

Por 12 de julho de 2018Freela e Startups
Cobrar um cliente
Próximo Post
Post Anterior

Cobrar alguém é algo delicado e, para muitos, uma tarefa embaraçosa e difícil de ser realizada. Mas é algo inevitável para todo freelancer ou empresário, não importa o porte do seu negócio. Pensando nisso, vamos dar 5 dicas para te ajudar a cobrar um cliente.

Antes de analisar quais são as maneiras de cobrar um cliente, é válido frisar que utilizar meios amigáveis de cobrança, é investir na manutenção da sua relação com o cliente. Talvez seja apenas uma fase ruim e nunca se sabe o dia de amanhã. Ele pode te contratar novamente ou, até mesmo, indicar os seus serviços. Até porque… quem nunca esqueceu de pagar um boleto?

Dica de ouro: muito cuidado para não cometer excessos na hora de realizar a cobrança ou cobrar algo indevido.

De antemão, já adianto que ter um contrato de prestação de serviços assinado irá lhe ajudar (muito) na hora de recuperar o crédito ao cobrar um cliente.

 

1 – ANÁLISE DE CRÉDITO

Talvez a melhor forma de evitar transtornos, é se prevenir.

O serviço de análise de crédito é algo simples e acessível. Há inúmeras empresas online que prestam esse serviço, o que facilitou o acesso e reduziu os custos. Ao utilizar este serviço, terá acesso a dados como: SPC, Serasa, CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), cartórios de protesto e alguns até fazem um score de risco.

Com resultado em mãos, cuidado! Tais dados são pessoais e protegidos por lei, devendo sempre manter o sigilo, sob risco de sofrer sanções.

Além de sites especializados, faça uma verificação pessoal. Acesse redes sociais (LinkedIn, Instagram, Facebook e etc) e veja se há algum contato em comum. Caso tenha intimidade, pergunte se podem lhe dar alguma referência.

E lembre-se: todo custo ou investimento deve estar inserido na sua calculadora de custos.

 

 

2 – MÉTODOS AMIGÁVEIS

Quem nunca esqueceu (sem maldade) de pagar uma conta? Todos nós estamos sujeitos a atrasar um pagamento pelos mais diversos motivos. Já parou para pensar que o seu cliente pode, apenas, ter perdido a data? Por isso acredito que o diálogo é sempre a primeira opção.

Para reduzir ou evitar a inadimplência, você pode enviar um e-mail ou um whatsapp um pouco antes do vencimento, no dia do vencimento e logo após o vencimento.

Por exemplo: o pagamento vence no dia 20. No dia 18 envio um email avisando que o vencimento está próximo. No dia 20, envio um email alertando que o boleto “vence hoje”. E, caso não seja efetuado o pagamento, no dia 21 envio email alertando do vencimento.

Caso continue inadimplente, com 3 dias efetue uma ligação perguntando se recebeu o boleto e veja se há alguma previsão para o pagamento. E, dessa forma, procure manter o diálogo leve para que o cliente não comece a te evitar e, com isso, dificultar ainda mais este processo de cobrança.

E, por fim, se não tiver um contrato assinado, tente formalizar a dívida por email ou um termo de confissão de dívida (se tiver uma dúvida como faz, deixa um comentário que a gente ajuda). Isso irá lhe ajudar numa possível cobrança “mais dura” no futuro.

 

3 – SPC e SERASA

Uma medida mais dura e que pode gerar consequências se for utilizada de maneira equivocada. Ao negativar alguém ou alguma empresa em um órgão de proteção e em seguida a situação for regularizada pelo cliente, você tem a obrigação de retirar em até 5 dias (após este prazo, o cliente pode pedir indenização por danos morais na justiça) e, em caso de cobrança indevida, poderá pagar uma boa quantia por danos morais.

Para negativar alguém, basta se cadastrar nos sites oficiais do SPC (https://www.spcbrasil.org.br) ou do Serasa (https://www.serasaexperian.com.br) e seguir os métodos indicados. Não há valor nos sites, mas provavelmente o serviço não é gratuito.

Algumas dicas: Espere a dívida completar, no mínimo, 30 dias de atraso – durante este prazo, realize cobranças amigáveis. Notifique com 15 dias de antecedência e, se puder, mais de uma vez. Confirme os dados cadastrais para não negativar o CPF errado (isso pode lhe gerar o dever de indenizar alguém). Retire o nome dentro do prazo legal (caso contrário, há o risco de pagar indenização).

 

4 – CARTÓRIO DE PROTESTO

Um método mais caro e pouco eficiente. O cartório de protestos é uma forma de cobrança utilizada para dívidas mais altas ou por quem já “perdeu as esperanças de receber o dinheiro”. Isto porque, para retirar o protesto o devedor deve pagar a dívida e as taxas cartorárias (em médias, R$ 200,00). Por exemplo: tendo uma dívida no valor de R$ 500,00, o devedor terá que pagar algo em torno de R$ 700,00 para retirar o protesto.

Com isso, não gere muitas expectativas, pois dependendo do valor da dívida, o protesto pode não surtir o efeito desejado.

 

5 – COBRANÇA NA JUSTIÇA

Você pode processar o devedor sem precisar contratar um advogado, desde que o valor da cobrança não ultrapasse o teto do Juizado Especial no valor de 20 salários mínimos (pouco mais de R$ 19 mil nos dias atuais). É uma medida mais drástica e com danos colaterais, assim como a negativação no SPC, Serasa e Cartório de Protesto. Uma ação judicial nem sempre é bem aceita pela outra parte e, com isso, há grandes chances de encerrar qualquer tipo de relação com este cliente.

Para dar abertura no processo, separe o máximo de documentos e provas que conseguir. Contrato de Prestação de Serviço, trocas de emails, o próprio serviço realizado e tudo mais que comprovar a contratação, bem como a prestação do serviço. Com os documentos em mãos, procure o Juizado Especial mais próximo que irão lhe orientar como proceder. Em regra, basta comparecer ao Juizado Especial e relatar o ocorrido. Um servidor (provavelmente um estagiário de direito) irá redigir o seu relato e dará abertura ao processo. Com isso, basta comparecer à audiência (caso seja marcada) e ficar atento a todas intimações.

“Justiça tarda mas não falha”. Nenhum método de cobrança é garantido e, assim como todos os demais, sempre há possibilidade de não conseguir recuperar o crédito.

Todo método de cobrança é desgastante para ambas as partes. Além de se prevenir, invista em métodos amigáveis no momento de cobrar um cliente, pois são medidas menos drásticas e com menos danos colaterais. O diálogo com cliente sempre será favorável para o seu negócio e lembre-se: todo nós estamos suscetíveis a atrasar um pagamento.

 

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Inquieto por natureza, sou apaixonado por empreendedorismo, inovação e coworking. Após 12 anos trabalhado em escritório de advogacia e 2 anos em aceleradora de startups. Atualmente administro o coworking que fundei e sou co-fundador de uma agência de inovação, sempre sonhando com ideias de novos projetos.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.