Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

A Magia da Publicidade

Por 4 de dezembro de 2018Inspiração
magia da publicidade
Post Anterior

Já é Natal na Leader Magazine e isso me fez lembrar um tema que eu já tinha pensado em escrever por aqui, mas acabei deixando pra depois até que, o espírito natalino me trouxe de volta! A Magia da Publicidade.

Fato: Eu sempre choro nas propagandas de natal! EM TODAS.

Você não se sente nem um pouquinho emocionado com todos aqueles roteiros milimetricamente pensados para nos deixar fragilizados e propensos ao consumo? ahahah

Quando eu era uma jovem menina pensando em que profissão iria seguir, nunca veio muita coisa além de publicidade na cabeça, por mais que todas as pessoas dissessem que não era um mercado muito promissor, principalmente no sentido financeiro, eu insistia e mantinha meus planos intactos.

Uma parte dessa decisão, era por acreditar que publicitário desenhava (hahah) eu amava desenhar, mas a maior motivação vinha das campanhas que eu era simplesmente fascinada!

E é aqui que começo a trazer um pouco do que sempre vi como uma certa magia da publicidade.

Quando eu me emocionava, me extasiava, ficava empolgada e via isso nos olhos das outras pessoas, eu simplesmente achava fantástico. Era impressionante como elas eram capazes de chegar a resultados tão encantadores, emocionantes e engraçados a ponto de influenciar na tomada de decisão de grupos de pessoas.

Se formos fazer uma analogia, é de fato um estado de encantamento, onde quando menos percebemos, estamos com um riso de canto de boca e nos deparamos de frente da gôndola com os produtos em questão como que num instinto de afeição e simpatia pelo o que nos foi apresentado.

Vamos a alguns cases?

1 – Bombril – O clássico

Começo com o clássico e maior garoto propaganda de toda a história do Brasil (eu acho), Carlos Moreno e o case Bombril. Em palestra incrível de seu criador, W. Olivetto, o mesmo deixa clara a diferença nos ganhos da marca após um garoto propaganda que causasse a simpatia e até, amor para com o público, à época, majoritariamente feminino. Feitos como, por exemplo, ter colocado o Brasil no status de único país a ter uma marca nacional (Bombril) mais lembrada que a Coca-Cola, entram para essa coleção de estado de encantamento generalizado, magia da publicidade!

2 – De Hospital do câncer a Hospital do Amor

Amo esse!

O Hospital do Câncer de Barretos recebeu de presente um novo nome, uma nova marca, um novo posicionamento e esse vídeo incrível de lançamento e apresentação de conceito.

Acontece que não fazia sentido aquele Hospital ser chamado por um nome tão pesado, se é o amor que ajuda na cura e em todo o processo de tratamento, então que se chamasse, Hospital do Amor.

A peça assinada pela WMcCann (olha ele aí de novo) juntamente com Zombie Studio e Loud não só agradou a todos (eu mesma choro toda vez que vejo ahaha) como ainda ajudou ao Hospital a ter maior visibilidade e assim, conseguir angariar mais doações para auxiliar nos tratamentos de todos os pacientes.

Eu poderia falar horas desse case (talvez faça isso uma hora dessas), mas finalizo te fazendo uma pergunta:

“Não é de fato, apaixonante o que a publicidade pode nos causar?”

3 – Tecate e a compra de uma briga

Aqui, um caso de arrepio! A marca de cervejas Tecate comprou a briga e deixou claro que não é cerveja pra homem que agride mulher. De uma forma incisiva a campanha foi direto ao ponto e fez com que, pasmem, as vendas tivessem uma queda e fosse amplamente divulgada de maneira orgânica pelo seu potencial altamente viral.

Enfim, chegamos as campanhas de fim de ano, as de Natal! As que nos fazem sensibilizar o coração e gastar horrores com presentes para as pessoas que amamos ahaha

4 – Boticário e a sua mania de emocionar o Brasil

Não tem a menor condição de você não ter se emocionado com esse comercial, certo?

Você não é uma dessas pessoas insensíveis que existem por aí, eu sei.

Bom, brincadeiras a parte, a Boticário é uma das empresas pelas quais sempre esperamos propagandas emocionantes e cheias de significados no natal, tanto que se fizer uma busca rápida pelo youtube, encontra pessoas que fazem vídeos de suas reações aos VT’s.

Bom, qual é o fato? A rotina do trabalho na publicidade, a correria dos prazos, as demandas de última hora e às vezes até aquele cliente mala fazem com que a gente entre em um modo automático de criação e por vezes, acabamos apenas fazendo o que precisamos.

Aquele bom e velho serviço que entregamos meio que por obrigação, sabe?

Isso não é exclusivo seu, todos nós passamos por esse sentimento em algum momento. Acho que é a saturação de quando não nos sentimos mais livres e motivados a criar.

O fato é que, não podemos nos esquecer que a publicidade, seja por meio das propagandas, por meio de posicionamentos, estratégias, etc. é responsável por grandes mudanças e comportamentos.

Ditamos maneiras de consumo, influenciamos pensamentos e ultimamente, até levantamos bandeiras sociais que fazem toda a diferença no quesito representatividade para as minorias. Abrimos portas, mostramos novos mundos e novos conceitos e precisamos estar cientes desse papel que nos cabe como profissionais da área.

Portanto quiridinhx, se você se encontra nesse momento de desgaste criativo, aproveite o clima de natal, retome a magia da publicidade e faça o favor de voltar a ser aquela pessoa que tinha os olhos brilhantes quando escolheu esse caminho, eu sei que um dia você já foi assim.

Não esqueça, quando há verdade, propósito, responsabilidade e a CRIATIVIDADE, é impossível que a magia da publicidade não aconteça e que os resultados não sejam os melhores possíveis.

Um ótimo natal a todxs \o/

Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Co-fundadora dessa nave, publicitária com foco em marketing digital e em querer empreender, no mercado há 7 anos, brindo a vida e os momentos sempre que dá, com uma boa IPA, um bom vinho, comida boa, muitas leituras e a vontade que nunca morre de viajar por esse mundão de meu Deus!


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.