Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Networking para designers na prática

Por 17 de abril de 2019Design, Freela e Startups
pessoas fazendo networking
Próximo Post
Post Anterior

Saia da toca e vá mostrar ao mundo real o que você faz. Vá conversar com pessoas, tem muita gente por aí animada pra conhecer alguém como você.

Qual a diferença entre networking e network?

Muita gente confunde essas duas palavras e as utiliza de maneira muito errada. E ao falarmos sobre networking para designers, é muito importante que você saiba o que é o correto.

O seu network é a sua rede, é a quantidade de pessoas que você conhece, são as pessoas que de alguma forma tiveram contato com você. Na sua faculdade, na academia, seus clientes, seus amigos, colegas de profissão, pessoal da igreja…

Já o networking é o processo, são as atividades que você executa pra aumentar ou manter o seu network, a sua rede.

Há muito material na Internet que vai te mostrar algumas boas técnicas de networking. Você com uma rápida pesquisa pode descobrir como fazer novos amigos num evento de negócios ou entender qual o momento certo de distribuir o seu cartão de visita, por exemplo.

Hoje farei um relato pra você, colega designer, visualizar como faço o meu networking, o que tenho praticado nos últimos tempos e que tem contribuído para o sucesso de meu negócio.

Oi, sou o Calvinho e vendo perucas.

O que tenho ganhado com o networking?

Sem demagogia, eu trato as pessoas como pessoas e não como novos contratos. Quando eu vou a um encontro de empreendedores, por exemplo, eu vou pra lá pra me relacionar, pra conversar, pra aprender o que outros empreendedores estão fazendo e que tem dado resultado e também pra compartilhar o que tenho feito de bom no meu empreendimento (às vezes compartilho as cabeçadas que já dei também, afinal de contas aprendemos muito com elas).

Outro dia em um evento encontrei com uma pessoa que já conhecia e ela deu uma ignorada ao me ver, rolou um aperto de mão e uma dupla de palavras mal trocadas e ela sumiu. Passaram-se alguns dias e ouvi essa pessoa me dizer na cara dura que num evento de negócios ela procura não falar com quem ela já conhece. Uai? Então é isso que as pessoas são pra você? Meras oportunidades de negócios? Se a pessoa vale um contrato novo então ela merece atenção, do contrário é um aperto de mão e tchau?

Penso e ajo diferente. Pessoas são pessoas em primeiro lugar e não oportunidades de negócios apenas.

1. Conhecimento compartilhado

Quando estamos juntos com outras pessoas, novas histórias e experiências se conectam. Quando eu conto a minha história e você vem e complementa com a sua experiência, dá-se início ao movimento de construção de conhecimento e todo mundo ganha. Verdades deixam de ser verdades, erros tornam-se aprendizados, pré conceitos são desconstruídos e acontece a magia da aquisição de novos conhecimentos.

2. Oportunidades

Algumas boas coisas acontecem quando a gente menos espera. E pode acontecer de num determinado encontro você ser justamente a pessoa certa na hora certa. Já aconteceu comigo: eu estava num encontro de empreendedores e logo após eu fazer o meu pitch um empresário apontou pra mim e disse: “Você é o cara que eu preciso. Eu estava atrás de alguém como você!”. E pronto, mais um negócio fechado.

Neste mesmo evento uma senhora que ministra cursos de oratória elogiou a minha postura e posicionamento de voz, ela disse que devo investir nesses itens em minha apresentação pois tenho a voz bonita e isso faz diferença quando falo com as pessoas. Olha que bacana! Uma profissional da área me deu uma mini consultoria de graça.

4. Conexões

Todo mundo tem uma história, todo mundo tem a sua trajetória e nesta estrada da vida conhecemos muitas pessoas e formamos a nossa própria rede. Quando a gente se encontra com outra nova pessoa, temos a chance de poder estar na rede dela e de termos acesso a todas as conexões que ela já fez. E isso abre um mundo de possibilidades.

5. Aumento de confiança

A cada vez que me apresento para novas pessoas eu tenho a chance de praticar o meu pitch, de falar novamente com brilho nos olhos o que eu faço, que problema eu soluciono, qual é o meu público alvo e outras coisas sobre minha profissão. E claro também que posso perceber na prática qual a parte do pitch não está legal, em qual momento preciso usar outras palavras.

E essa prática me ajuda a ser mais confiante, a desembolar com mais propriedade um papo sobre design, sobre como a identidade visual contribui para o crescimento da empresa da pessoa que está me ouvindo, por exemplo.

6. Fortalecimento de perfil

Uma vez que eu estou presente em eventos e encontros, com o tempo eu passarei a ser mais conhecido nos grupos. Ser notado e visível é um grande benefício do networking.

Essa presença constante contribui para que a gente construa a nossa reputação como uma pessoa confiável, experiente e que resolva o problema de quem lembrar da gente.

O que na prática eu tenho feito hoje?

Tenho buscado estar perto de empreendedores, pois são eles que precisam de identidade visual, eles que precisam de design em seus negócios. Vejo colegas designers muito preocupados em aparecer e ter a aprovação de outros designers, e por isso se relacionam virtual ou presencialmente mais com outros designers do que com empreendedores de outras áreas.

Essa preocupação pode gerar resultados principalmente se você é um designer que vende cursos, por exemplo. Agora, se o seu foco é viver de design através da prestação de seus serviços, é fundamental que você gere valor para os seus possíveis clientes, em primeiro lugar.

Participo então de cafés, encontros, reuniões e quaisquer outros tipos de grupos onde estarão os empreendedores. Há um movimento nacional e gratuito chamado de Embaixadas GV que consiste em pequenos grupos de pessoas reunidas para discutir o empreendedorismo.

Este movimento tem sido muito valioso para meu networking, tenho conhecido pessoas maravilhosas, engajadas, com propósito e que têm me ajudado muito em minha caminhada empreendedora. Há diversas embaixadas espalhadas em muitas cidades do Brasil, veja se tem uma perto de você clicando aqui.

Registro de uma noite de Embaixada GV, quando pude falar para outros empreendedores sobre como a identidade visual pode contribuir para o crescimento de um negócio.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre a embaixada, clique aqui.

Em encontros onde pego o contato de novas pessoas, sempre envio um email depois para elas agradecendo por ter tido a oportunidade de tê-las conhecido, por ter podido explicar pra elas a importância do design nos negócios e me proponho a passar o contato delas quando eu souber de alguém que necessite de seus serviços ou produtos.

E no próximo encontro em que estivermos juntos eu lembrarei destas pessoas e assim ficará ainda mais fácil de eu fazer uma reaproximação.

A geração de novos negócios ocorre de maneira natural, através de um trabalho de networking consistente e contínuo.

Espero ter contribuído para o aumento de sua rede.

Qual a sua principal dificuldade pra fazer networking? Deixe seus comentários:

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Ajuda empresas que possuem um bom produto ou serviço a potencializar a sua marca e assim levar a organização a um próximo nível. Designer de marcas especializado em Identidades Visuais e Logotipos. Foi empreendedor na área de e-commerce, vive sob a Graça todo dia, é pai babão, esposo apaixonado e fotógrafo de mentirinha.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.