Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

O que ninguém fala sobre ter o seu próprio negócio

Por 19 de junho de 2018Design, Freela e Startups
Próximo Post
Post Anterior

Não é de agora que eu tenho visto uma chuva de gente falando sobre ter empresas, o quanto isso é libertador, quanto isso é bom e glamouroso, como você passa a frequentar lugares incríveis com pessoas renomadas e que colecionam sucesso. Mas, eu preciso dizer que tem algumas coisas que ninguém fala sobre ter o seu próprio negócio e, quando essas coisas começam a acontecer, é onde a maioria das pessoas se desesperam e desistem.

Bom, é importante deixar claro que tudo o que vou falar aqui, é com base na minha vivência e na de pessoas bem próximas que já choraram as mesmas pitangas comigo, ok? Então, a primeira regra é que, não existem regras, cada caso é um caso e cada um sabe onde o seu calo aperta, ok? Mas vamos lá!

Desde que comecei a empreender, sempre me foi muito comum ver discursos de que, era muito fácil alcançar o sucesso e a estabilidade nas finanças do seu negócio, que era muito bom frequentar festas, eventos e feiras onde você estaria rodeado de pessoas bem sucedidas, que o networking era algo fácil e que bastava você estar nos lugares certos que PIMBA, seu negócio girou.

 

 

Por um lado, algumas dessas coisas são verdadeiras. É muito importante você ir a eventos que façam sentido para o seu posicionamento, mas ninguém te fala da parte das dores de ter o seu próprio negócio.

Vamos partir da ideia de que o seu sustento passa a depender unicamente de você e, se isso não é uma pressão maior que um chefe mala pedindo relatório a cada meia hora, eu não sei o que é! Você é quem vai precisar cuidar da parte administrativa, da financeira, do comercial, do setor de marketing, de comunicação e seja lá mais o que o seu negócio demanda! Ufa…

A não ser que você tenha algum sócio, com quem possa dividir essas tarefas (não que mude muita coisa em matéria de trabalho ahha), é só você pra tudo. E aí, no momento em que as coisas começam a fluir, para bem ou para mal, sabe o que acontece? Você desanima. Você tem vontade de desistir e procurar um emprego, afinal, isso não vai funcionar pra você, as contas vão se acumulando, os trabalhos vão se amontoando e muitas vezes você não sabe o que fazer.

 

image

 

Uma vez eu fui conversar com uma empresa parceira a minha (uma das minhas que já faliu) e quando percebemos, estávamos chorando as mesmas mágoas: O cenário estava muito instável, a crise apertou para os nossos públicos e nós precisávamos continuar a sorrir e fingir que éramos empresários de sucesso para que não prejudicasse ainda mais a imagem da gente. Mas foi aí que paramos para pensar, se nós dois estávamos passando pelo mesmo problema, quantos outros pequenos empresários não estariam passando por isso e pior, sem ter com quem desabafar e se identificar para chegar a conclusão de que, é normal se sentir fraco pelo caminho?

O fato é que, ninguém te fala das dores de ter o seu próprio negócio, ninguém demonstra as lutas diárias, então, quero te dar algumas pequenas dicas para não desistir pelo caminho, tá bem?

  1. Estude, leia, procure e vá além! Depois de definir bem qual o seu negócio, dê uma sondada em materiais disponíveis gratuitamente na web para melhorar as áreas que ainda não domina muito bem. Veja vídeos que te inspiram, não deixe tudo perdido, crie contratos, leia livros que te ensinem, busque conhecimento.
  2. Chore! ahahah Sim, chore. Apertou o calo, entrou em desespero, não sabe mais o que fazer? Desabafe com alguém, dê uma respirada profunda, vá a algum lugar que te faça refletir e com calma, decidir os próximos passos.
  3. Se organize. Uma das coisas que aprendi com mais dificuldade foi a me organizar e, só depois de conseguir isso foi que descobri o valor. Escreva e liste o que precisa ser feito, dê ordem de prioridade, execute e se necessário, se dê até pequenas recompensas por objetivos alcançados. Mas não deixe de se organizar.
  4. Converse. Abra o seu coração para quem você sabe que pode confiar as suas mágoas, desabafe as dores do seu negócio e escute de coração aberto o que a outra pessoa tem a te dizer, esses pequenos conselhos podem valer ouro, além de dar uma aliviada no seu coraçãozinho apertado.
  5. Persista! Parece óbvio dizer isso mas, muita gente desiste muito perto de alcançar o sucesso que procura, mesmo que em pequenas doses. É importante que você saiba onde é de fato o seu limite e onde você está desistindo de tentar de novo. Parece complicado, mas você vai entender. Lembre-se que se você está insistindo tanto nisso, é pelo fato de que ama o que está fazendo!
  6. Comemore. Se dê a chance de pequenas (ou grandes) comemorações a cada vitória que conquistar. Quando você se organiza e planeja os seus passos, é fácil saber quando conquistou e, nós sabemos o quanto foi difícil não é mesmo? Então pronto, comemore a sua maneira, não precisa ser nada demais, mas você verá o grande diferencial que isso fará na sua mente.
  7. Peça ajuda. Não domina determinada área? Não consegue mais fluir em um determinado campo? Não tenha vergonha de pedir ajuda e muito menos, orgulho para isso. É importante saber que é muito mais difícil chegar onde se espera sozinho, você vai precisar de pessoas que possam te ajudar e que tenham algo a te ensinar.
  8. Não tenha vergonha de parar. A gente costuma ficar pensando no que os OUTROS vão pensar se a gente parar o nosso negócio agora. Ah, eles vão dizer que avisaram, que eu deveria voltar a trabalhar de CLT e etc. Mas pense comigo, só você sabe quando o seu calo está apertando demais, então não ache que parar significa desistir. Pode ser que você só precise parar para um longo respiro e depois, voltar com ainda mais gás. Então decida por você o que fazer!
  9. Se concentre no seu. Não tem jeito, a grama do vizinho sempre vai ser mais verde, isso se dá pelo fato de que você não está necessariamente vendo o trabalho dele para manter o verdinho impecável. Acompanhar concorrentes é importante, mas ficar se comparando o tempo todo é uma perda de tempo e na maioria das vezes, só vai te jogar pra baixo.

Enfim, essas são apenas algumas dicas do que aprendi com as minhas ideias e com as de amigos que já chegaram para desabafar. É difícil sim, é doloroso sim, é complicado sim e todos os dias você pensa um pouquinho em deixar pra lá, mas quando as coisas começam a dar certo, os sentimento de mérito e conquista são tão bons que você só agradece e continua!

Não desistam abigos. Conta aí pra mim, quais são as dores que ninguém fala sobre ter o seu próprio negócio?

Próximo Post
Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Co-fundadora dessa nave, publicitária com foco em marketing digital e em querer empreender, no mercado há 7 anos, brindo a vida e os momentos sempre que dá, com uma boa IPA, um bom vinho, comida boa, muitas leituras e a vontade que nunca morre de viajar por esse mundão de meu Deus!


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.