Blog sobre design, criatividade e comunicação :)

Instagram bots, devo ou não usar?

Por 6 de dezembro de 2018Marketing
instagram bots
Post Anterior

Um dos assuntos mais polêmicos no âmbito do gerenciamento de mídias sociais são os tais dos Instagram bots. Geralmente esse nomezinho vem carregado de promessas miraculosas como aumentar em 500% o número de seguidores, ganhar trocentos likes em menos de um minuto após uma postagem e, claro, fazer seu @ ficar famoso e virar um influencer. Mas pra começar, deixa eu te perguntar: você sabe o que são Instagram bots?

O que são Instagram Bots

Descomplicando o máximo possível e fugindo das terminologias técnicas, Instagram Bots (ou automatização no Instagram) são programinhas desenvolvidos pra fazer específicas tarefas usando seu perfil no Instagram. Vamos dizer que eles são robozinhos trabalhando 24/7 sem que você precise mexer um dedo, e sua responsabilidade é produzir maior engajamento e conseguir mais seguidores pra sua conta.

O que eles fazem na prática

Instalar um bot é muito fácil. Os sites e empresas que oferecem esse tipo de serviço, tanto pago como gratuito, começam todo o processo pedindo autorização pra acessar a sua conta. Depois você determina o tipo de assunto relevante pro seu negócio em forma de hashtags. Por exemplo: se eu sou designer que faz freela como ilustrador e quero ter um impacto na área de ilustração, eu posso programar meu robô pra trackear todas as fotos públicas que foram postadas com a hashtag #ilustraçao. Daí pra frente o programa vai curtir adoidado (ha ié ié!) tudo o que vir pela frente com essa tag. E se você quiser, também pode deixar pré-programada uma série de comentários aleatórios que vão ser feitos nesses conteúdos como se fosse você.

Mas isso aí parece genial! Como não?!

Então, vamos voltar pra realidade. Primeiro ponto que você precisa considerar nessa história toda é que você deixa sua senha à disposição da companhia que você contrata. Isso quer dizer que eles virtualmente têm acesso a todos os dados que você deixar de bobeira no Instagram, além do seu nome e reputação. Se sua conta tiver configurada pra bancar Instagram Ads, eles também vão poder encomendar propaganda nas suas costas, usando seu cartão. Tudo bem que geralmente essa não é uma coisa provável de acontecer porque os cara também não são doidos. Existe todo um termo de uso e contrato que as duas partes têm de cumprir, como qualquer outro negócio. Mas isso ainda não me deixa tranquila de tudo.

Outro negócio é a qualidade dos seguidores que você vai conseguir com esses mecanismos. Se o seu objetivo de vida é só ser famosinho e ter seus posts entre os 10+ de vez em quando, pode até não fazer muita diferença o que eu vou te dizer. Mas se você quer dinheiro entrando no seu bolso, você vai querer fazer todo o possível pra converter esse pessoal todo do status de seguidor pra cliente. E, me desculpe, mas você não vai vender seus crochês pro Hammid lá no Paquistão! O que os Instagram Bots fazem, em sua maioria, é trazer pro seu perfil uma renca de usuários tão aleatórios que parece até mentira. Se você um dia resolver testar mesmo assim (que nem eu fiz) dá uma chegada na sua lista e vê a quantidade de russo, japonês, indiano, iraniano e uscambau que vai aparecer. E pior, na brincadeira do “me segue que eu te sigo”, você pode acabar com uns perfis incríveis de clube de strip tease na sua timeline. Rapaz, sério, limpar minha conta-experiência demorou um bocado!

instagram bots - futurama

E nisso aí tudo eu nem considerei a quantidade de perfis falsos que sua conta vai atrair. Muitos Instagram Bots, na correria pra cumprir com as promessas de aumento de engajamento e seguidores, cria uma série imensa de perfis falsos com dados roubados de pessoas reais. Existe inclusive uma matéria que fala sobre o perigo de ter como seguidores perfis falsos no Instagram que, por meio de DM, são capazes de te repassar vírus e roubar suas senhas. A estimativa é de que quase 30% dos robôs rodando hoje no Instagram são desse tipo do mal aí.

Voltando à reputação

O bicho pega nesse lado. Imagina esse caso (baseado em fatos): você resolve programar seus Instagram Bots pra comentarem um “Excelente trabalho!” em fotos com a #blogspot e seu robô sem querer joga isso no post de uma mãe que escreveu sobre o aborto espontâneo que sofreu. Quer dizer…como que você quer ficar bonito depois disso? É sério! Esse tipo de coisa acontece DEMAIS. (Se liga no post abaixo se você manja de inglês.)

instagram bots - fb post bots

Outra coisa: é contra as regras do jogo

Importante você saber que, assim como todas as mídias sociais, o Instagram tem termos de uso que eu aposto que você também não leu antes de criar sua conta. Nesses termos de uso diz que usar qualquer tipo de automação e Instagram Bots é uma violação deles. E todo pecado tem castigo, né não?
No caso do Instagram, você pode ter sua conta banida ou “shadowbanned” – que numa tradução ridícula minha eu chamaria de banição fantasma. Esse último é sorrateiro que só! O que a empresa faz assim que percebe que você tá usando Instagram Bots é impedir que o seu conteúdo seja visto pelo resto do mundo sem que você saiba, Ela te coloca no cantinho do castigo, de costas, que é pra você não ver o que tá acontecendo de verdade no resto da sala. E nisso aí, seu negócio morre.

Então como eu faço pra sobreviver sem bots?

Agora que eu destruí seus sonhos de virar a noite dormindo e acordar com  350 príncipes encantados te seguindo no Instagram, eu vou te dar 3 opções bacanas e simples pra conseguir mais seguidores e um maior engajamento (Pra essa lista eu vou considerar que você já manja bem sobre criar conteúdo de qualidade pro seu público).

Alternativa pra Instagram Bots #1  – Quer bem feito, faça você mesmo.

Menina, não tem segredo. O negócio é deixar de preguiça, se organizar e trabalhar!
Eu sei que esse pode não ser o método mais eficiente em termo de tempo, mas é o mais eficaz na construção de uma audiência que você conhece e que te conhece de volta. Não tem nada melhor do que esse relacionamento de verdade, que gera fidelidade e promove um marketing boca-a-boca sensacional. Porque, cê sabe, o povo gosta de falar e compartilhar com os amigos as coisas bacanas que ele acha na internet.

Alternativa pra Instagram Bots #2 – contrate um assistente virtual.

Sim, às vezes o negócio é encarar o escorpião no bolso e investir em alguém que possa te ajudar individualmente com sua conta no Instagram. Pode ser um parceiro em negócios, seu sócio, ou um completo desconhecido que você pode contratar através de serviços como o Fiveer. É só digital no tio Google “Virtual Assistant Brasil” e checar suas opções. Pode te salvar tempo e ainda assim vai se relacionar com sua audiência de uma forma orgânica, direta e pessoal.

Alternativa pra Instagram Bots #3 – Lembre-se que velocidade não é tudo.

Se você não puder pagar por um VA e não tiver tempo para curtir e comentar o dia todo, tá tudo bem! Foque seus esforços na criação de conteúdo de alta qualidade, escreva legendas envolventes, pesquise e use hashtags segmentadas e desse jeito você estará no caminho certo para ter sucesso no Instagram.

Com isso em mente, se puder, gaste uns 15 minutinhos uma ou duas vezes por dia para entrar no Instagram e interagir com o povo – seus seguidores e os potenciais seguidores. Visite a página dos seus concorrentes, veja quem são os seguidores deles e vá interagir com esse pessoal na conta de cada um. Mesmo esse pequeno período de tempo pode fazer uma grande diferença na rapidez e na forma com que sua conta cresce.

Se você quiser ganhar mais tempo ainda para se engajar e gastar menos tempo postando no Instagram, você pode planejar com antecedência e agendar postagens com sua página no Facebook (se estiverem linkadas) ou usando outras ferramentas gratuitas que você acha pela internet.

 

Se convenceu com minha falação? Espero que sim porque, na boa, eu tô cansada desses robôzim de Instagram Bots.

Então é isso aí. Sucesso nas tentativas-e-erros e um beijo na testa!

Post Anterior
Gostou? Então nos ajude compartilhando :)

Não bebo café nem sou designer, mas vim dar pitaco aqui assim mesmo. Prazer, Nayara! :) Redatora publicitária de formação e prática, me embrenhei no mundo das mídias sociais quando o Twitter ainda era tudo mato. Sou LDS, mineira, emigrante radicada na Califórnia (mas #prefirovilavelha) e casada com um doido aí que eu conheci no Tinder.


E aí, o que achou? Deixe seu comentário.